Relacionamento com Deus

Oii, tudo bem com você?

Ultimamente tenho compartilhado muitas reflexões por aqui, não é mesmo? Bom, confesso que tenho buscado voltar com as outras publicações como, receitas, dicas, etc… No entanto, as reflexões têm feito parte da minha realidade nesses últimos meses. E sabe o legal no meio disso tudo? As reflexões que tenho trago têm causado resultados positivos em muitos de vocês. Sendo assim, no momento, por mais que queira dá uma trégua, preciso compartilhar algumas ainda.

Estava refletindo sobre relacionamento com Deus. E nossa! Como mudei meu ponto de vista em relação a isso. Acontece que sabemos a importância de termos um relacionamento com o nosso Criador. No entanto, em muitas situações não damos a devida atenção e importância a esse relacionamento.

Se relacionar com Deus em nenhum momento significa religião. Por sinal, não gosto de falar de religião, pois Deus não é religião. Deus é o nosso Pai, aquele que nos quer bem, que se preocupa e nos ama muito.

E claro, que nós como filhos muitas vezes insistimos em desobedecê-lo, e o resultado é óbvio que não é nada bom. Isso não é culpa de Deus, e sim resultado de nossas escolhas.

O que me chama mais atenção nesse relacionamento, é que diferente dos relacionamentos que temos com as pessoas à nossa volta, Deus se doa completamente. Por exemplo, em um relacionamento amoroso, pode acontecer de o amor esfriar devido a uma falha cometida, ou quem sabe, o companheiro (a) pode não ser correspondido. Com Deus é diferente. Ele está sempre com os braços abertos pronto para nos receber, nos ouvir e nos perdoar. Basta mantermos esse relacionamento vivo e constante.

Agora, se tem uma coisa que aprendi, é que Deus não é hierárquico. Nós usamos a hierarquia para nos organizarmos e mantermos o sistema do mundo. Então, de forma involuntária, estabelecemos uma hierarquia em nossa vida e colocamos Deus. Por exemplo: “Deus precisa ser o primeiro em minha vida”. Sim, realmente Ele precisa. Mas que tal, ao invés de simplesmente colocá-lo em primeiro, colocá-lo no centro da nossa vida?

Quando Deus está no centro da nossa vida, tudo gira em torno dEle – Eu acordo e falo com Ele, vou caminhar e falo com Ele, vou ao trabalho conversando com Ele, durante o trabalho estou conversando com Ele, volto para casa conversando com Ele, faço minhas refeições com Ele e durmo com Ele.

Como é o nosso relacionamento com um amigo? Estamos sempre conectados, certo? Nos preocupamos como a pessoa está, marcamos um dia para sair, etc. Assim precisa ser o nosso relacionamento com Deus.

O segredo para um relacionamento com Deus, não é passar horas orando, lendo a bíblia. Mas está em não passar sequer 1 hora sem falar com Ele. Esse falar, não precisa ser em voz alta. Você pode conversar com Ele em pensamento. Converse com Ele com o seu coração quebrantado. Ele é poderoso para decifrar cada palavra do seu coração.

Então, como está seu relacionamento com o Pai? Já falou com Ele hoje?

“Fale comigo e eu responderei. Pergunte-me e contarei a você coisas grandiosas e maravilhosas que não conhece”. Jeremias 33.3

Beijos fiquem com Deus e até a próxima. ♥♥

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Qual a prioridade máxima em sua vida?

Olá, tudo bom com você?

Não sei você, mas com a correria do dia a dia, às vezes fica quase que impossível parar, sentar e analisar o que ocorre à minha volta.

Acredito que de forma involuntária entro em um “loop infinito” e concentro toda a minha atenção em apenas algumas determinadas atividades, o que acaba impedindo um olhar mais abrangente. Então, quando percebo essa atitude, de imediato, paro tudo que estou fazendo para me “organizar” mentalmente, espiritualmente e financeiramente.

E é sobre isso que gostaria de falar com vocês. Há alguns meses, pude refletir sobre o seguinte versículo:

“Pois onde estiver o seu tesouro, aí também estará o seu coração” (Mateus 6.21).

Talvez você esteja se perguntando: “Que tesouro? Não tenho nenhum tesouro!”. Esse versículo refere-se a tudo quanto ocupa o lugar máximo de prioridade em nossa vida; pode ser uma pessoa, um sonho, um trabalho, bens materiais, e tantas outras coisas.

Foi quando, analisando detalhadamente, pude perceber o quanto somos falhos ao permitir que determinadas coisas, por mais frugais que sejam, ocupem nosso coração e dominem com ímpeto nossa vida.

A partir do momento que você vive em torno daquele sonho, daquela pessoa ou daquele trabalho, fazendo dele sua prioridade máxima, o seu “deus” – seu coração já está dominado. Ou seja, tudo isso é o seu tesouro, e você estará enraizado nas coisas supérfluas desse mundo.

Em um dos livros de Elizabeth George, ela fala da importância de estabelecermos prioridade. E entre todas elas, Deus precisa ser a prioridade máxima. Você pode e deve sim cuidar da sua casa, família, trabalho, sonhos… No entanto, Deus (com “D” maiúsculo) precisa ser o centro da sua vida.

Quando colocamos Deus como prioridade máxima, Ele nos ajuda a tomar decisões corretas, direciona nossos planos e realiza o impossível em nossa vida – Para isso, é preciso tirar tudo quanto está ocupando o lugar Dele em nosso coração e permitir que Ele seja o Senhor de nossa vida.

Sendo assim, quando você for planejar seu dia, sua semana ou até seu futuro, lembre-se de colocar Deus como prioridade máxima. Não permita que as coisas deste mundo venham reger seus pensamentos. Não permita que o seu coração faça do dinheiro ou das coisas passageiras o seu “deus”.

Finalizo essa reflexão, com um trecho do livro “Vivendo com Jesus na adolescência”:

“Cada pessoa neste planeta tem um “deus” que toma conta do seu coração. Até mesmo quem se diz ateu. Nem que seja o pensamento de não crer em Deus que domine seu coração, isso já se tornou um ídolo se estiver sendo o senhor de sua vida. O nosso coração é especialista em fazer ídolos. Ele está sempre procurando uma razão para viver.” Júlia, Ferreira de Albuquerque.

Se pararmos para analisar, infelizmente as pessoas estão idolatrando tudo – desde uma pessoa a um objeto, o motivo pode ser o vazio que sente no coração – aquela tristeza e angústia que invade a alma.

Mas há apenas uma Pessoa que pode preencher esse vazio e curar as feridas do seu coração, Jesus. Ele é o único que merece nossa adoração.

E então, o que tem ocupado o lugar de Deus em seu coração? Qual tem sido a sua prioridade máxima?

Fiquem com Deus

Fidelidade a Deus

Oii gente, tudo bom com vocês?
Já havia compartilhado essa reflexão com alguns amigos, mas gostaria de partilhar com vocês aqui no blog.

Em Romanos 1.17b diz assim: “Por que o justo viverá pela fé.” A palavra fé na bíblia sagrada, também é traduzida como: FIDELIDADE A DEUS, que está ligada a paciência e perseverança.
Quando falamos de paciência, sempre vem a mente um personagem bíblico,Jó.
Mas acabamos ficando presos na paciência que Jó tinha, e esquecemos de observar a fidelidade dele para com Deus. E é sobre isso que quero falar com vocês.
Vamos então conhecer um pouco sobre a fidelidade dele?


As pessoas boas sofrem – Jó 1
No capítulo 1 do livro de Jó, diz que Jó era um homem reto e integro. Isso significa que as pessoas boas, também estão sujeitas á lutas e provações.

O diabo quer nos derrubar com o sofrimento
O inimigo conhece a natureza humana, e sabe que quando o homem passa por alguma dificuldade, fica mais vulnerável, e isso pode levá-lo a blasfemar contra seu criador – Deus.

Os amigos nem sempre ajudam – Jó 2
Jó tinha vários amigos, porém no momento do seu sofrimento, aqueles que diziam ser seus amigos, não compreenderam o motivo do sofrimento de Jó, e começaram a falar coisas de si mesmo, duvidaram da integridade dele. Porém Jó permaneceu firme confiando em Deus.

Deus não explica tudo a Jó – 9.15
Jó questiona a Deus o porque daquela situação. Mas, Deus fica em silêncio. E ao falar, faz perguntas, essas que Jó não consegue responder, então Jó engrandece o nome do Senhor.

A benção após o sofrimento – Jó 42. 10-17
Depois de tudo que ele passou, de ter perdido tudo o que possuía, Deus confere a Jó o dobro.

Fiel no sofrimento – Mateus 19.29
O que mais me chama a atenção, não é apenas a paciência de Jó, mas a fidelidade dele para com Deus. Mesmo se sentindo sozinho, não negou a sua fé. Que venhamos ter a mesma fé que Jó teve em Deus.

Talvez você esteja passando por dificuldade, seus amigos te deixaram, nada dá certo, até agora só tem perdido ao invés de ganhar. Mas, mantenha sua fé viva em Deus, Ele é o único que te entende está contigo. Lembre-se o justo viverá pela fé, e a fé realiza o impossível.

Beijinhos e fiquem com Deus ♥

 

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.