Ressignificando . . .

Olá mocinhas e mocinhos, tudo bom com vocês?

Estou de volta; passei um tempinho sem escrever para o blog, mas estava com muita saudade de compartilhar com vocês um pouco das minhas idéias, dicas e reflexões.

Estou feliz com o ano que passou, como cheguei a comentar com vocês; apesar de tudo aprendi muito com o ano de 2020. Porém não vou negar que estou ansiosa e animada com o ano de 2021.

Que esse ano possa ser um ano de transformação e empatia. Que venhamos deixar de lado nossas diferenças e caminharmos juntos em um só propósito.

Quando começa um novo ano, sempre penso em mudar; afinal mudança é sempre necessária. Mas é preciso ter cuidado para que essa mudança não venha de forma agressiva a ponto de descartarmos algo ou alguém.

Podemos e devemos mudar; mudar aquilo que não nos leva a evolução, que nos prende e impede nossa liberdade, que causa dor e tristeza no coração.

Mas esses dias de transição de ciclo (posso dizer assim), além do anseio por mudança, me veio a mente a possibilidade de ressignificar.

Segundo o Dicionário Online de Português, ressignificar quer dizer:

“Atribuir um novo significado a; dar um sentido diferente a alguma coisa;”.

Isso veio como um estalo em minha mente. Quantas vezes desisti de algo por simplesmente não abrir meus olhos e ver uma nova expectativa… Então, para mim a solução do momento era o “descarte”.

Temo ser ousada demais, mas consigo ver a palavra ressignificar, como reciclar. Sei que os conceitos são distintos, mas quando estava refletindo sobre a possibilidade de me ressignificar, associei com o reciclar.

Acredito que assim como é possível fazer algo novo com um material já utilizado (reciclado), também é possível nos ressignificar. Você pode perguntar: Como?

Há várias maneiras, como por exemplo, considerar os “Não” que você já levou na vida, como uma maneira de se aprimorar.

Outra maneira é dar valor para aquela qualidade que você acha “simples” demais. Talvez você não consiga ver sentido nela, porém ela pode ser benéfica na vida de outras pessoas.

Como o próprio conceito da palavra já diz, ressignificar é dar um novo significado. É olhar as coisas de um modo diferente, é ser mais leve, tirar aquele conceito “triste” que temos de algo ou alguém e conceder uma nova chance.

Que o ano de 2021 venha ser cheio de ressignificações. Que não venha ser apenas mais um ano, mas que venhamos dar sentido as pessoas, as coisas, aos sonhos… Que nossa vida tenha mais valor.

Beijinhos, não se esqueçam de compartilhar com aquele seu amigo (a) que precisa de um novo significado na caminhada e na vida.

Fiquem com Deus.

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Se não virar borboleta nunca vai poder voar!

Oi mocinhas e mocinhos, tudo bem com vocês?
No autoestima de hoje, venho falar sobre mudanças. Pode parecer simples, mas nem sempre é fácil mudar. Mudar exige renúncia, esforço, ousadia, foco… Resumindo, exige sair da zona de conforto. Por isso é tão difícil.

Mas se formos analisar, estamos em constante mudança. Quer ver só? Nosso corpo muda, nossa mentalidade muda, me atrevo a dizer que as coisas não mudam, nós que mudamos sempre.

Acontece que mudar de forma “involuntária”, como os exemplos a cima é “fácil”, afinal você nem percebe, os impactos não são tão visíveis; agora quando o assunto é tomar uma atitude que irá definir toda a sua jornada, a mudança aparece de forma tenebrosa.

Isso porque surge o medo; medo de dar o primeiro passo para mudança e não conseguir se adaptar a ela. É como se o nosso cérebro estivesse programado para fazer sempre a mesma função, e de repente tivesse que se reprogramar para o novo; então ele emite um sinal (medo) indicando que essa mudança vai gerar muito trabalho, muito esforço, e que talvez nem dê bons resultados.

Sempre falo do medo, pois acredito que ele seja responsável por muitas coisas, inclusive o conformismo.

Mas é hora de sair da zona de conforto e ir se aventurar no novo, no “incerto”. Nada nessa vida é estável. Você querendo ou não a mudança virá.

Só que quando você muda de forma consciente é melhor, é prazeroso, pois haja o que houver você já estava ciente que algo de bom ou ruim poderia acontecer. Não espere mudar por “acidente”.

A mudança é tão necessária; ela nos leva a realizar sonhos, nos permite viver a vida sem olhar para trás, e nos torna inteligentes e fortes.

É importante ressaltar, que a mudança precisa partir de você. Mude por você, e consequentemente as pessoas a sua volta serão incentivadas a mudar também.

Lembre-se que para uma lagarta virar borboleta, ela passa por uma metamorfose. Então, saia do conformismo; lagarta que tem medo de sair do casulo não vira borboleta e nunca poderá voar.

Não se apegue ao passado, não se atemorize com o futuro, mas viva conscientemente o presente. A vida é feita de mudanças; viva, crie asas e voe alto.

Não se esqueçam de compartilhar com os amigos e de me seguir nas redes sociais.

Beijinhos ♥

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.